7.4.12

VIRTUAL/REAL - FALA O EDUARDO


Esta brincadeira ( muito séria ) se propõe tratar das relações de amizade VIRTUAIS vis a vi com a relação de amigos REAIS. E o que acontece quando se tem algum contato virtual, e se passa a conhecer a pessoa na vida real.
A tarefa não é fácil quando tratamos do relacionamento que já passa dos cinco anos entre, primeiro o
Expresso da Linha, depois, com seu autor, e portanto virtualmente.
Jorge Pinheiro e Fernanda em nosso primeiro jantar em Lisboa. Foto E.P.L.

Vamos falar um pouco desse tempo. Nos idos de 2007 a blogosfera era muito diferente da atual, se é que ela ainda existe nos dias correntes! Blog era pouco conhecido, e seus usuários autores e leitores muito tímidos e arredios! Uma ferramenta de comunicação social poderosa, mas ainda explorada por poucos. Muitos tinham medo de se expor, usavam pseudônimo e raramente mostravam claramente seus rostos no perfil.

Jorge Pinheiro em reunião com blogueiros em São Paulo, e com a escultura que nos presenteou, by E.P.L.
Almoço na Piacaba, SC, no estúdio de esculturas com Paulinha, e em São Paulo no Atelier da Jugioli, by E.P.L.

Cada um buscou fazer seu blog ao seu estilo, modelo, e intenção. O blogger ajudava nisso. Seus autores eram neófitos em internet, naquele tempo. E ao criar os blogs travavam uma verdadeira batalha para dar a eles conteúdo, e buscar leitores. Era apaixonante. Virou um verdadeiro vício. Foi nesse contexto que possuindo meu primeiro blog ( de uma longa série ) Varal de Ideias, comecei a visitar todos blogs que encontrava na web. Lia e comentava nos que me atraiam, pelo visual, assunto, ou meramente o título! Ler os posts era importante, mas o que mais me atraia eram os comentários, e principalmente quem comentava. Aí estava a fonte de bons autores e bons blogues. Foi por aí que comecei. Aprendendo a blogar, visitando centenas de blogs por dia. Elegendo meus favoritos, comentando, participando. Em alguns fui rechaçado por me tomarem preconceituosamente por" um velho interiorano de Imbituba, SC ", como foi o caso de uma arquitetazinha "metida" de São Paulo. Mas são águas passadas.

Jorge blogando na Piacaba, de chapéu em São Paulo e na Piacaba trabalhando, by E.P.L.
Foi num desses blogs que me deparei com alguém que assinava Expresso da Linha. Escrevia curto, bem e profundo. Fui conferir seu blog. Imagens instigantes, e um historiador, intelectual competente! Comentei. Ele provavelmente fazia a mesma coisa, ia conhecer os blogs dos comentadores, e apareceu no jovem e imaturo Varal de Ideias. Ele e centenas de outros blogueiros que costumo chamar de "núcleo central do Varal". Nos tornamos uma turma, unida e muito grande, para as parcas expectativas da época. Eram relações virtuais. Não passavam disso. Algumas dessas pessoas eram mais abertas, mas a grande maioria muito fechada! Não havia discriminação ( como fui vítima no caso da arquiteta ), e todos que chegavam ao Varal eram igualmente bem vindos. Muitos voltaram diariamente, e alguns permanecem nos visitando até hoje. Seis anos de relacionamento virtual. Não se consegue "esconder" uma identidade durante tanto tempo, com um contato tão estreito, ainda que virtual. E foi aí que senti necessidade de romper essa "distância" e aproveitando uma viagem de recreio, a Portugal, anunciei pelo blog minha ida! Quem quisesse me conhecer pessoalmente, eu teria prazer no encontro.Uns poucos amigos virtuais atenderam ao convite. Eram tão arredios que não consegui programar um encontro com todos juntos. Queriam "audiências" em separado. Acabei me atrasando numa visita a um Museu, e numa rápida, mas inesquecível passagem pelo " Pastel de Belém", que quando chegamos ao hotel estavam todos juntos, a nossa espera. Entre eles, timidamente um casal, Fernanda e Jorge, com um livro autografado e uma caixa de papelão com uma escultura sua.
Jorge na praia de Ibiraquera, SC- 2010 - by E.P.L.

O encontro em si foi tenso, formal, e rendeu poucas conversas paralelas, algumas fotos, e um convite do Jorge para jantarmos logo mais a noite! Convite aceito, saímos a pé para um restaurante nas proximidades, e na ida, e na volta, aulas de história e cultura portuguesa e lisboeta. Mas foi durante o descontraido jantar que se selou uma admiração e ínicio de verdadeira amizade, com um Jorge completamente abstêmio, que me propôs a primeira brincadeira ( de muitas que se seguiram ao longo dos anos) que consistiria em fazer uma imagem que RETRATASSE aquele nosso jantar. ( é a foto acima com a Fernanda ) Voltando ao Brasil, em dia e hora a se combinar, postaríamos as fotos resultantes! Ganharia a melhor. Criar, competir, sintetizar, brincar. Esse o resumo de nossas tentativas! Daí para frente nunca mais paramos de inventar coisas juntos! Até hoje temos parcerias em blogs e muitas histórias em comum. Por que aconteceu? Essa é a nossa tarefa, agora, a desvendar! O Jorge escreve bem. Eu não. O Jorge tem um poder incrível de sintese e de usar, apropriadamente, com grande humor, construções inusitadas. Eu sou absolutamente prolixo. O Jorge é músico, eu não. Mas temos gostos em comum. Enganam-se quem pensa que estamos permanentemente em contato. Falamos duas vezes pelo Skype ou telefone nesses cinco anos. E-mails não muito mais do que isso a cada ano. E como nos entendemos tão bem? Aí esta o mistério. Nunca discordamos a ponto de criar impasse. Sempre um de nós se rende aos argumentos do outro. Nunca houve uma desavença. Nunca planejamos essa amizade. Aconteceu. Que mistério, ou química precisa haver para que isso aconteça ? Espero que no depoimento do Jorge, lá no Expresso da Linha, postado neste mesmo dia e hora, possa ser aclarado. Vamos aguardar.

14 comments:

myra said...

acho tudo que conta simplemente maravilhoso , quem dera eu poder viajra e encontra voce, Jorge e tantos amigos que fiz aqui..por meio de voces...como encontrei? nem eu sei...fui clikando nos blogs que achava interessante, inteligente e cheio de humor e sabiduria.Enfim aqui estou e leio palavras lindas. a Amizade mesmo se somente virtual - infelizmente - me faz sentir menos solitaria...e agradeòo a todos aqueles que me veen, e comentam...
abraços

Eduardo P.L said...

Myra,

é preciso que saiba que acabou ocupando um lugar impar e muito importante em nosso grande grupo. Não há quem não a conheça e admire sua obra artistica, com sua "marca" registrada e inconfundível. Mas essa admiração e respeito foi muito além do seu trabalho, pois a artista, como pessoa humana, suplanta qualquer espectativa otimista! A biografia traçada virtualmente pelo Jorge, e suas diárias intervenções aqui no Expresso e em outros blogues de nossos amigos, solidificou sua imagem humana, real e e eterna! Myra, te adMYRAmos, como diria ( ou disse ) o Tonho.

Deusa said...

Eu aqui * degustando* isso tudo....rsrs
Não conheço ninguem no * real* , só conhecia nosso querido Rolando através da minha amiga real Regina
To adorando acompanhar a história toda.
O Mundo virtual é fascinante e quando se transforma no real melhor ainda.
Abraço apertado em ambos.

Selena Sartorelo said...

Olá Eduardo e Jorge,

Ontem brinquei muito ...sentia-me muito bem com a sensação que esse encontrou causou. Foi mais que conhecidos virtuais...Foi mais que um descrição comum e artificial de dois ou de um...foi um relato atento aos detalhes de todos e de cada um. A Myra senti muito do que sinto também. Beijos meus amigos virtuais.

Abraços senhores e senhoras. Abraços!.

expressodalinha said...

Somos todos muito especiais!

raulluar said...

Conheço-te há muitos anos, mas mais como amigo do meu irmão, embora tenha acompanhado muitas e muitas historias e aventuras tuas, desde os tempos da Cartuxa, incluindo o teu percurso como musico e recentemente no "papel"do incansavel amigo do Chico Ze que numa fase dificil o ajudou a realizar alguns concertos e que nos proporcionou ainda muito do proprio e do Ephedra. No entanto o Blog trouxe muito de ti e talvez o melhor Jorge que conheço. Tenho pena de não ter muito tempo na minha vida para acompanhar mais este universo, mas continua, pois és uma das pessoas que me motivaram a fazer o meu blog. Abs.

raulluar said...
This comment has been removed by the author.
Eduardo P.L said...

Gente, não confundam amizades virtuais ou reais com "amizade colorida, ou sei lá como chamam essas relações homosexuais! Hoje recebi, não posso dizer uma "cantada", mas um "toque" de um argentino, me convidando para um churrasco, e perguntado minha idade! Disse que eu ficava melhor de bigode e coisas assim! Epa!!! Não é nada disso. O Jorge e eu somos amigos no mais puro e convencional sentido da palavra! Ele gosta muito da Fernanda, e eu da minha Paulinha! Nada de misturarem as coisas! srsrs
Essa web tem cada coisa!!!!

Luísa said...

Só pode confundir quem não os conhece!
Que coisa intrusiva!
brrrrrrrrrrrrrrrr

expressodalinha said...

Essa do "argentino" é excelente... hahahah. E com bigode!!!

expressodalinha said...

Raul: é um prazer ver-te por aqui. Quero agradecer as tuas palavras, que sei são bem sinceras. E sim, concordo: blogue tem-me feito "crescer". Um abraço.

expressodalinha said...

Lilian: é fascinante. Pena não nos termos encontrado por cá. Fica para outra virtualidade.

expressodalinha said...

Myra: o Eduardo já disse tudo. Consigo tenho uma relação que até parece real (talvez pela biografia), mas era óptimo encontá-la. A chatice é que ir aí fica muito caro... Vamos ver.

Silvares said...

E é tudo verdade!!!
:-)